Volkswagen estabelecerá negócios na Etiópia

  • Read this in
  • zh-hans
  • es
  • en

A montadora alemã Volkswagen assinou um Memorando de Entendimento (MoU) com o governo etíope para estabelecer seu negócio automotivo no país africano.

VW signs MoU with Ethiopian government

Thomas Schaefer, chefe da Volkswagen na África Subsaariana, assinou o MoU com Abebe Abebayehu, comissário da Comissão Etíope de Investimentos, em Addis Abeba. Com eles estão o presidente da República Federal da Alemanha, Frank-Walter Steinmeier, e o ministro das Finanças da Etiópia, Ahmed Shide.

O MoU tem quatro objetivos: a construção de uma fábrica de montagem de veículos, localizar componentes automotivos, introduzir conceitos de mobilidade, como compartilhamento de carros e passeio de carros baseados em aplicativos, e abrir um centro de treinamento. Para o centro de treinamento, a Volkswagen disse que trabalharia de perto com instituições de ensino superior e treinamento da Etiópia para o desenvolvimento de habilidades e capacitação de talentos locais.

Thomas Schaefer, que lidera a região da África subsaariana da Volkswagen, disse: “Como uma das economias que mais cresce no mundo e com a segunda maior população do continente, a Etiópia é um país ideal para avançar nossa estratégia de desenvolvimento da África Subsaariana.

“Além disso, a Volkswagen pretende explorar a especialização e os recursos estratégicos existentes na Etiópia para ajudar a estabelecer uma próspera indústria de componentes automotivos”.

Na década passada, o crescimento da Etiópia foi de mais de 8%, enquanto que com 104 milhões está em segundo lugar, atrás apenas da Nigéria, com 182 milhões em termos de número de habitantes. Uma outra atração da perspectiva da VW é que a Etiópia é um país prioritário para a Alemanha sob a iniciativa “Compact with Africa” do G20.

A Etiópia é o terceiro país subsaariano a assinar um MoU com a Volkswagen, depois de Gana e Nigéria em agosto passado. Em Gana, a empresa planeja montar uma fábrica de veículos e realizar um estudo de viabilidade sobre mobilidade integrada, enquanto na Nigéria, a VW implementou uma abordagem gradual para a montagem de veículos com o objetivo de estabelecer o país como um centro automotivo da África Ocidental.

O grupo fabrica veículos na África do Sul desde 1951. Também possui operações de montagem na Argélia, Quênia e Ruanda.

Sob a estratégia Transform 2025+, a VW está fortalecendo sua presença nas regiões e se concentrando em mercados novos e promissores, com a África subsaariana desempenhando um papel cada vez mais importante. Embora o mercado automotivo africano seja comparativamente pequeno no momento, a região tem boas perspectivas de se tornar um mercado em crescimento, disse a empresa.

Em grande parte confinada à África do Sul no passado, a montagem de veículos está começando a se espalhar para outros países africanos, com o desenvolvimento de infraestrutura favorável à indústria automotiva ocorrendo em outros lugares do continente.

O grupo francês PSA, através de suas marcas Opel e Peugeot, está desenvolvendo operações de kits semi-desmontados (SKD)  na Namíbia, enquanto a Nissan do Japão assinou um MoU com o governo de Gana para estabelecer uma indústria automotiva no país.